Isolamento Térmico dos Purgadores

Há algum problema em isolar em todas as circunstâncias?

A tubulação de transporte é isolada para evitar perdas de vapor devidas ao calor radiante. Também é importante isolar válvulas e válvulas redutoras de pressão com grandes áreas de superfície de calor radiante conectadas à esta tubulação. O que acontece com os purgadores de vapor?

O vapor é fornecido para a entrada de um purgador de vapor, então a tubulação de entrada também deve ser isolada para evitar perdas de calor radiante.

Mas, é correto isolar todos os purgadores de vapor sem considerar suas condições? Na verdade, não há circunstâncias em que não seja aceitável. Há muitos tipos diferentes de purgadores, e se é ou não correto isolar o purgador dependerá de seu tipo.

Purgadores que podem ser isolados sem efeitos adversos

Tipo boia

Devido ao fato da válvula abrir e fechar com base somente na mudança do nível da água dentro do purgador, isolar o purgador não tem quaisquer efeitos adversos.

Purgadores que devem ter somente um isolamento leve

Tipo balde

A flutuação do balde é usada para abrir e fechar a válvula, mas isto acontece em conjunto com o processo de condensação de vapor no purgador, então isolar excessivamente o purgador pode ocasionar prejuízos na operação.

Purgadores que não devem ser isolados

Tipo disco e tipo termostático

Com estes tipos de purgador, o purgador deve esfriar para que a válvula se abra (‘o resfriamento do purgador’ é uma condição necessária para o movimento de abertura da válvula). Se o purgador for isolado, é difícil que o purgador resfrie, e a abertura da válvula será retardada. Este atraso na abertura da válvula causa o acúmulo do condensado que deveria ser descarregado, então estes tipos de purgador não devem ser isolados.

Como se pode notar através da divisão dos purgadores nestas categorias, somente se aceita que purgadores do tipo boia sejam isolados independentemente das condições. Deve-se tomar cuidado com todos os outros tipos de purgadores, já que os isolados em excesso podem levar ao acúmulo do condensado.

Ao mesmo tempo, também se deve tomar cuidado para que os purgadores do grupo que ‘não devem ser isolados’ não fique muito frios, já que isso poderia fazer com que a válvula se abrisse de forma arriscada mesmo na ausência de condensado, levando assim a grandes perdas de vapor.

Durante a crise do petróleo há 30 anos, falava-se no Japão de grandes economias de energia a serem obtidas ao colocar uma lata vazia sobre purgadores de vapor, e na realidade esta ideia provocava um brilhante equilíbrio entre o total não isolamento e o isolamento excessivo. De fato, os purgadores de disco mais modernos de hoje em dia vêm equipados com uma capa semelhante à esta lata vazia.

Como se vê, ao isolar os purgadores, é crítico fazê-lo tendo em mente os recursos do purgador.